Pronta para o mergulho

 

Com o colete de salvação posto, porque isto de nadar sem pé ainda lhe é muito estranho e fica meio aflita, ainda é cachorrinha apesar do tamanho.

Tomou uma bela de uma banhoca, nadou duas piscinas inteirinhas e muito bem. Está mais confiante e daqui a uns tempos já vamos as duas tomar uma banhoca à praia.

Hoje esteve na piscina interior que é aquecida, experimentamos a exterior mas tinha demasiados animais por perto e ela distraí-se muito facilmente.

Como as praias em que podemos ir as duas não são vigiadas e devem ter ondulação q.b. optamos por experimentar a piscina primeiro, para ela ganhar confiança. Eu pensava que era automático mas até não, é automático depois de se encontrarem sem pé, mas não se aventuram sozinhos assim, teve de ser convencida e estimulada….bastante cautelosa  e medrosa até, apesar de ser louca por água.

E sim, encontrei uma piscina para cães.  Existe um mundo paralelo completamente desconhecido até sermos donos de um cão.*

2013 05 26 11 20 36

 

* Se alguém souber de um mundo paralelo sem pombos por favor avise que eu ando a perder a paciência com os meus “vizinhos”.

Crónicas da Yuki

Tem muita piada ter um cachorro bebé em casa! Tem, não se deixem enganar pelas palavras que se seguem, mas é extremamente cansativo, esqueçam o chegar a casa e sentar calmamente a ver uma série e relaxar depois de um dia extenuante de trabalho, porque isso passou a ser miragem. Já não existe mais!

Imaginem que o Katrina invadiu a vossa sala, invadiu a minha certamente, depois apanham-se dejectos (como é bebé não pode ir à rua portanto recorre-se ao sistema de resguardos ou fraldas), isto tudo com ela a saltar freneticamente literalmente agarrada às vossas calças e não fazem mais nada, não conseguem mesmo que queiram, brincam com ela, mas ela como passou o dia inteiro sozinha e o dia hoje foi longo, tem 10 horas de energia acumulada, o que é muito.

Faz trinta por uma linha, rói tudo o que apanha, os cantos da minha cama já estão esbranquiçados (a cama é preta) lembrou-se dessa hoje, tentam brincar com ela cansá-la e o telefone toca e atendem e do outro lado demoram e vocês vêem que ela como não lhe podem dar atenção ela vira-se para a Nikas ( a minha gata) não quer nada de mais, quer brincar, mas a gata provavelmente cansada do mesmo filme todo o santo dia, já não está para aí virada e mia, e ela ladra e a gata mia e os chatos ao telefone e a gata corre desenfreadamente, mas para qualquer lado que vá a cadela salta e vira e persegue-a, agora descobriu que a cadeira gira então fá-la girar com a pata e a gata não gosta de girar e mia e bufa e corre e quando corre a cadela persegue-a e ahhhh, o telefonema nunca mais acaba e estou farta do barulho e da perseguição e só penso que o que queria mesmo era chegar a casa sentar o rabo no sofá e ver uma série e depois ir fazer um bifinho com batatas fritas ( cheguei a casa e pus o bife a descongelar estava-me mesmo a apetecer, mas não esperava esta tourada, sabia que ela ia saltar e brincar mas não isto tudo, foi o primeiro dia que ficou tanto tempo só).

E o telefonema acaba e corre-se a brincar com ela, apanha a bola, salta corre mais um bocado atrás da gata que coitada começa já a ficar desesperada e esconde-se debaixo da cama e chamo a cadela mas a cadela não vem, ainda é pequena e tem dificuldade em perceber algumas coisas e de repente reparam que está um frio Árctico e que ainda não calafetaram a janela e precisam mesmo para não gelar hoje, e vão buscar o escadote e enquanto tentam equilibrar-se a cadela salta e tenta apanhar-vos os calcanhares e ahhhh que tenho vertigens pára com isso e ela nada, telintando de frio lá acabam a calafetagem.

E o que tenho mesmo é fome, mas o bife continua em cima da bancada à espera e corre-se e brinca-se e atira-se a bola e a gata ganha coragem e sai de baixo da cama e a cadela esquece-se de vocês para ir atrás dela, bem salvam a gata e colocam-na ao vosso colo enquanto ela olha para vocês com aquele ar: ” a culpa é tua, tu é que a trouxeste cá para casa”.

Isto dura três horas, três horas, estou cansada, com pena de não ser a Alberta Marques Fernandes para alguém me trazer um hamburguer e eu conseguir finalmente jantar ( o bife continua em cima da bancada à espera que eu consiga pô-lo no frigorifico, não há já qualquer chance de eu conseguir comer o meu bife com batatas fritas hoje), a Yuki adormeceu, a Nikas grata pelo sono alheio, aninhou-se no meu colo e aqui adormeceu e a casa finalmente sossegou e eu estou presa.

Três horas depois, são 22h e só me apetece enfiar na cama e adormecer extenuada, mas querem saber o mais irónico, amanhã vou acordar com os saltos dela (Yuki), com a Nikas aninhada em cima de mim ou ao meu lado e vou sentir-me a mulher mais sortuda do mundo, mas por agora só queria comer mesmo qualquer coisa e ver uma série sentada no sofá.

 

 

 

 

2013

O ano de todas as mudanças e vão ser muitas, de vida, de carreira, de país…

Apetece-me ir sem pensar na volta, ir de mochila às costas e conhecer, viver, respirar, cantar.

Quero viver uns anos aqui e acolá e depois mudar e depois recomeçar e conhecer novamente durante muito tempo.

Durante muito tempo neguei esta minha alma nómada, mas a verdade é que a certa altura começo a ficar irrequieta por dentro, aconteceu-me nos 18/19 a partir dos 24/25 mas neste demorei a mudar e está-me a acontecer agora, vou eu e as miúdas e vamos conhecer mundo, à aventura sem paragens certas nem certezas de nada, vamos, vamos viver.

Cansei-me, fartei-me, estou aborrecida e quieta no meu lugar, se não concretizar este meu sonho, nunca mais saio da cepa torta, da tortura dos dias, de ser espécie de zombie mas com melhor aspecto.