Vinte Anos

Vinte anos passaram desde a morte de Rudolf Nureyev, desde miúda que sempre fui fascinada pelo modo de dançar de Rudolf Nureyev, com dois anos andava em bicos dos pés a imitá-lo, fui para o Ballet por causa dele, vi os vídeos dele horas e horas sem fim na infância e adolescência, a primeira vez que subi a escadaria da Ópera de Paris, teria uns 10 anos lembro-me de pensar que o Rudolf Nureyev tinha subido imensas vezes aquelas mesmas escadas que eu na altura pisava e que pisei mais umas quantas vezes desde então.

Porque merece ser lembrado a pessoa, o bailarino, com quem aprendi algumas coisas que uso na minha vida.